Escolha da Instituição de Estudo

Prezados
Construtores, Professores, colegas Engenheiros e demais Profissionais,

 

Tendo
concluído recentemente uma licenciatura em engenharia civil, encontro-me agora
num impasse.

Apesar de no
secundário não acreditar na importância da escolha da instituição de ensino
superior, o que me diz a experiência é que isso tem a máxima importância, visto
que, ainda que tenhamos as ferramentas necessárias para podermos demonstrar o
nosso valor, a verdade é que a oportunidade é muito, muito reduzida. Assim, e
na esperança de ainda vir a poder trabalhar na minha área de formação, decidi
fazer uma prossecução de grau.

Dito isto, o
que vos peço agora é uma opinião acerca dos Mestrados que tenho em vista, já
que gostava muito de reduzir ao máximo a hipótese de insucesso nesta minha
escolha.

Gostaria
ainda de vos explicar que apesar de residir no Porto e saber que consigo (99%)
entrar em qualquer Instituição, estou a pensar ir para Lisboa para a Universidade
Nova de Lisboa tirar o Mestrado em Estruturas e Geotecnia, pois é dos poucos
que me suscita interesse a par do Mestrado em Construção e Reabilitação
sustentáveis, Ramo de Conservação e Reabilitação de Edifícios na Universidade
do Minho, ambos Mestrados de 2º Ciclo (a FEUP não tem nada interessante).

As questões são:

Estas
Universidades são bem conceituadas, objetivamente no ensino destes Cursos?

Estes
Mestrados de 2.º Ciclo são realmente bem vistos na comunidade
científica/empregadora ou agora só os Mestrados Integrados são bem vistos e os
de 2.º Ciclo uma espécie em extinção?

 (Não me revejo a repetir cadeiras por meras
objeções de puro marketing empresarial)

Qual destes
Mestrados se integrarão melhor no panorama de empregabilidade Nacional/Externa?

Fica aberta a
possibilidade de um doutoramento?

 

Em
consciência de que a vossa opinião pode pesar no futuro de um jovem engenheiro
dêem por favor as vossas sábias opiniões.

Muito grato e
disponível para qualquer esclarecimento,

João Pereira

Sign In or Register to comment.