Edifícios

Projeto arquitetónico da Mota-Engil e da arquiteta Elisabete Saldanha é “Building of the Year 2016”

Projeto arquitetónico da Mota-Engil e da arquiteta Elisabete Saldanha recebe Prémio Building of the Year 2016

O projeto arquitetónico da arquiteta Elisabete Saldanha e da Mota-Engil – “Guimarães House” – recebeu o prémio de melhor edifício do ano de 2016 na categoria de reabilitação atribuído pelo ArchDaily – o reputado website dedicado à arquitetura mundial.

Desenhado pela arquiteta Elisabete Saldanha, este projeto da Mota-Engil, destaca-se pela reabilitação de uma casa onde a natureza é privilegiada em todos os pormenores. Partindo da recuperação de uma casa situada na região de Guimarães e para a sua própria habitação, a arquiteta manteve as características do espaço, adaptando-lhe detalhes originais e diferenciadores.

Com uma área total de 28 695.00 m2, a casa está organizada em quatro andares, com um piso térreo que se apresenta como uma extensão interior do primeiro andar através de uma escada em espiral com uma forte natureza decorativa. Destaca-se também a torre do edifício, com uma vista privilegiada sobre a paisagem na envolvente da casa.

Todos os elementos históricos do edifício foram preservados e restaurados pela arquiteta Elisabete Saldanha, que introduziu traços minimalistas e modernos com o objetivo de criar uma identidade em que a dualidade entre o passado e o presente coexiste no mesmo espaço.

Anualmente, o ArchDaily distingue e reconhece projetos arquitetónicos desenvolvidos mundialmente em diferentes categorias.

Fonte: Mota-Engil


Outros Artigos Interessantes:

O Perfilómetro Laser da Estradas de Portugal
As 30 Piores Instalações de Ar Condicionado - Parte 1
As 30 Piores Instalações de Ar Condicionado - Parte 3
A Bactéria que Corroeu o Titanic e que Promete Atacar Edifícios e Pontes
A Pele que Cuida da Saúde do Betão
Os Custos das PPP
Obras de Arte Sobre a Linha do Norte Abertas ao Tráfego
Deka Immobilien Compra Edifício Báltico por 43 Milhões de Euros

Comentários

Sem comentários.

Comentar